Ritual de VIDA.

Existe um ritual muito importante, valioso, que aprendi há algum tempo com um amigo, químico e professor de culinária Viva. Com sua breve definição da sensação que há neste elixir, me encantei com o processo, e criei a magia diária da cura. E através dessa rotina, fui me encantando e descobrindo a leveza que é praticar algo para si, com amor, dedicação, e intenção, dia após dia, seja onde e como for. Não há o conflito da vontade, do motivo, do tempo. Por isso, nenhum sofrimento, e nem sequer pensamento.

Faço uma bebida de frutas, semente, alga e folhas todos os dias, para o desjejum, no nascer da manhã. Segundo a filosofia do ayurveda, um perfeito horário para rituais meditativos e práticas físicas. Não há um dia que o conflito ou a mente me impeçam de fazer, a não ser por uma exigência fora da normalidade.

Elixir diário de VIDA.

Elixir diário de VIDA.

Frutos e folha, medicamentos da terra.

Frutos e folha, medicamentos da terra.

Meu ritual de vida é um presente diário aos órgãos e células do corpo. Interessante ver, e rever, meu comportamento diante disso porque desta prática retiro e reflito muitas lições. A vida não é feita, realmente para planos. A vida é para ser sentida e a ação é que faz o aprendizado. Repetindo uma prática sempre que tenho meios para isso, independente do pensamento, vivo livremente a experiência com o mundo, a natureza, suas forças poderosas de cura e minha conexão com a terra.

O suco nunca fica igual. Usando uma base, alguns alimentos funcionais que gosto de usar sempre, sua cor muda, sua textura muda, e o gosto também. Os ingredientes podem ser divididos em classes e momentos.

Os de uso constante são:

Maçã – detoxicante.

Gengibre – Antiinflamatório, antioxidante, diurético, termogênico. Ideal consumir mais 1 a 2 vezes no dia.

Limão – Antioxidante, depurativo, alcalinizante (por ser um ácido orgânico) e desentoxicante.

Folha verde escura – Couve, escarola (fontes de cálcio, ferro e folato), taioba, ora-pro-nobis. Um mix delas ou uma de cada.

Laranja ou água de côco – Uso mais a primeira. Fonte de energia, fibras e vitamina C.

Opcionais:

Beterraba – Uso para variar a cor! e por ser fonte de carotenóides. Se possível 5 min de fervura para potencializar o caroteno.

Cenoura – mesmo motivo!

A coagem no voal retém parte das fibras. Isso garante melhor absorção do fluido no trato digestivo.

A coagem no voal retém parte das fibras. Isso garante melhor absorção do fluido no trato digestivo.

A coagem no voal separa o ritual em dois. Depois de coado, o primeiro néctar volta pro liquidificador. Daí, começa a diferenciação, onde gosto de adicionar mais ingredientes, essenciais para a função nutracêutica e de elixir de saúde.

Sementes – linhaça ou chia (fonte de ácidos graxos ômega na proporção ideal de conversão para EPA e DHA) – 2 col. sopa rasa.

Espirulina – alga pluripotente no organismo, atuando na prevenção do câncer, polivitamínico, aumenta e potencializa flora intestinal, melhorando a absorção de minerais. – 1 col. sopa rasa.

Duas col. sopa de semente de linhaça dourada ou marrom.

Além da semente, que pode ser tanto cia como linhaça, ou ate mesmo brotos germinados (neste caso, devem entrar ANTES da coagem) pra “descansar” do gosto, podemos colocar nesta hora frutas de polpa doce, para modificar a textura e sabor, ou frutos secos.

Gosto de brincar com mamão com ou sem manga, manga, banana, uva passa e gojiberry.

No detalhe, goji combinada com chia e manga no suco verde batido e coado.

Bater novamente, por 1 min, e pronto. Está feito a seiva de mais um dia! MUITA VIDA, a cada dia!!!!

Suco com brotos para descansar das sementes, um ou dois dias.

Suco com brotos para descansar das sementes, um ou dois dias.

 

Dra. Luiza Savietto

 

 

Deixe uma resposta