Join-a-food-waste-pilot

Comida Invisível?

 

A cada ano, 41 toneladas de comida são jogadas no lixo no Brasil, de acordo com World Resources Institute (WRI) Brazil (2016). A cultura alimentar do brasileiro se mostra peculiar até mesmo entre países da América Latina. Aqui, abundância de comida / estoques em casa é altamente estimulada, e para famílias mais pobres, um sinal de riqueza

O desperdício vem de grandes quantidades de comida pronta para a refeição em questão, preservação inadequada, restos de refeição descartados.

Isso é bem sério. Essa CULTURA a qual estamos inseridos é bem perceptível, em todas as classes. Desde a marmita do arroz e feijão do trabalhador até nas casas mais abastadas, comida vai pro lixo. Como assim?

Cultura é isso. Você está flutuando num comportamento / hábito que cresceu vendo. E acaba se moldando. Porém, tentarei fazer de tudo para que você não caiba mais nesse molde, se este é o caso.

Para quem vai a feira e compra direto do produtor, ponto a mais. Menos desperdício que um supermercado. Recentemente vi uma notícia de que os alimentos aumentaram muito de custo, o que pode ser um incentivo a mais pra ti!

O que escuto em consultório, prescrevendo meu princípio ativo de praxe, que é o alimento:

  • “Perdeu” na geladeira, esqueci de usar / não tive tempo.
  • As hortaliças perdem rápido, ficam murchas, velhas, amarelas.
  • Fiz muita comida cozida e estragou.
  • Não guardo comida pro outro dia.

Todas as alternativas acima são evitáveis com um pouco de logística sabia? Veja essas dicas e reflita seu consumo e lida com os alimentos de sua casa:

  1. No dia de compras na feira, separe as hortaliças (folhosos) para lavar. Nesse proceder, retire as folhas externas, mais machucadas, ou rasgadas, ou que estão começando a murchar por fora. Veja quais você pode utilizar já neste dia, para não precisar eliminar.  Guarde o restante num recipiente que SEPARE o vegetal do ar da geladeira, que resseca e murcha quase tudo. Melhor ainda com uma dupla proteção (cada verdura dentro de um saco reutilizável e todas dentro de um maior). Eles pode ser usado constantemente! REUTILIZE!
  2. Preparou muita comida? Lindo, parabéns, pode congelar num recipiente que seja portátil, em uma porção que sirva só a você ou todos da casa. Guarde prum dia que não vai ter tempo. Em média, comida congelada dura 90 dias, mas sugiro você usar em até 30 dias.
  3. Quer tudo fresco sempre? Faça comidas práticas! Feitas em uma panela só, de rápido preparo. Vou dar um exemplo de receita feita com partes feias e talos!
  4. Aprenda técnicas de conservação de alimentos. Uma delas, bem especial e muito boa pra saúde, é a fermentação, ou feitio de conservas com vegetais. Conhece essa prática? Ela é milenar!
  5. Todos os dias faça um screening ou revisão dos alimentos frescos / perecíveis que possui, pra organizar o que prepara quando, em função do tempo de maturidade do alimento. Seu cardápio pode nascer dessa criatividade!
  6. Frutas maduras podem ser congeladas em pedaços para virar vitaminas. Teste com bananas maduras, mangas, morangos, melancia.
  7. Por amor, evite deixar comida sobrar no prato. Não precisa se entupir, é só servir menos! Seja coerente ao montar sua marmita de almoço, a tendência é sempre a cultura lembra? FARTURA que vira LIXO?
Pirâmide da recuperação de alimentos: de cima para baixo, reduzir desperdício, doar sobras, alimentar animais, compostagem e aterro.

Um exemplo do que falei aqui, na prática: reaproveitamento de folhas de

Folhas externas, machucadas pela chuva ou transporte.

Nesse tempo quente de verão as hortaliças sofrem com calor e chuva. Normal estarem mais feinhas. Joga fora não, faça uma triagem e “limpe” a planta, elimine o que está realmente perdido (muito melado, preto, totalmente amarelada) e use o que está quase no fim. Ah, guarde os talos!

 

 

Triagem para uso imediato

 

 

 

 

 

 

Extremidade amarelada e seca: separe do restante.

 

 

Outro exemplo é o alho poró. Geralmente se dá muito valor ao caule e raiz. Mas as folhas são igualmente saborosas, apesar de estarem mais secas e rasgadas pela cultura de usar apenas uma parte da planta!

As folhas tenras, úmidas e mais verdes podem entrar em refogados e temperam maravilhosamente, e com mesmo aroma.

Para Ilustrar essa conduta, compartilho uma receita que preparei no dia dessa triagem, usando minhas compras de feira.

 

COZIDO DE VEGETAIS E QUINOA

Ainda na panela, em cozimento.

Se não tiver a quinoa, pode usar também trigo sarraceno ou arroz vermelho / negro / integral.

Para uma pessoa:

3/4 xíc. de quinoa demolhada (8h)

2 xíc. talos picadinhos e folhas de espinafre

1 xíc. de folha de alho poró picadinha

Lascas finas de abóbora moranga sem casca

Cúrcuma em raiz ou em pó

Sal mineral a gosto

2 col. sopa  de azeite extra-virgem

250mL de água filtrada ou caldo de legumes caseiro

PREPARO:

Refogue no azeite a folha picada do alho-poró com os talos de espinafre, até começar a fritar / secar. Adicione a quinoa e mexa bem, adicione temperos e as lascas da abóbora, mexa mais para pegar cor e tempero. Por fim as folhas de espinafre, e acrescente água ou caldo. A quinoa cozinha muito rápido! Neste prato vc demora uns 10 min preparando e mais 10 de cozimento, em fogo baixo, assistindo de perto para não queimar.

Você pode usar outros vegetais, a depender do que tem na sua geladeira ou o que trouxe da feira. Pode usar como acompanhamento de uma proteína (grãos cozidos ou purê de grão, ovos mexidos ou omelete – estes também são ótimos para aproveitar comida!).

Comida de uma panela só, pode ser incrementada de diversas formas. A abóbora veio pra dar um ar de cremosidade, pois essa variedade praticamente derrete ao cozimento, quando cortada mais fina / menor.

 

Referências:

1 – HENZ, Gilmar Paulo; PORPINO, Gustavo. Food losses and waste: how Brazil is facing this global challenge?. Hortic. Bras.,  Vitoria da Conquista ,  v. 35, n. 4, p. 472-482,  Oct.  2017 .   Available from <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-05362017000400472&lng=en&nrm=iso>. access on  16  Jan.  2019.  http://dx.doi.org/10.1590/s0102-053620170402.

2 – http://agenciabrasil.ebc.com.br/en/economia/noticia/2016-07/brazil-wastes-40-tons-food-day

 

 

 

O que deseja encontrar?

Compartilhe