Algas na alimentação

As algas marinhas são vegetais com propriedades diferenciadas, adornando as águas com vida e cor e fornecendo um recurso que pode melhorar a nossa alimentação, tanto do ponto de vista da nutrição como da culinária e gastronomia. Existem milhares de variedades de algas marinhas, sendo classificadas a partir da sua coloração, podendo ser designadas algas verdes, vermelhas ou castanhas. Cada alga é única na sua forma, sabor e textura. Embora nem todas as algas marinhas existentes sejam consumidas, uma grande parte é já incluída na alimentação humana. As algas são alimentos riquíssimos em micronutrientes (vitaminas, minerais e oligoelementos) mas também possuem proteínas com aminoácidos, carboidratos e ácidos graxos essenciais.

As algas ou ervas marinhas não possuem vasos condutores de seiva, e é por meio da fotossíntese que conseguem produzir a energia necessária para existir. Cada célula de alga é uma unidade que contém todos os elementos necessários para que ela desempenhe suas funções.

 

Fortalecimento do sistema imune, através de aporte proteico e proteção contra doenças infecciosas (graças à ação do iodo e das vitaminas);

Regulação do metabolismo;

Limpeza e desintoxicação o organismo (por conta da ação da clorofila, vitaminas, sais minerais e aminoácidos);

Melhoram as funções cerebrais e físicas, (devido à ação do fósforo e do cálcio);

Melhoram a saúde do coração;

Protegem o estômago de males como gastrite e úlcera gástrica (Ação do magnésio e das fibras);

Mineralizante (ação do cálcio, fósforo, magnésio, sódio, potássio, cromo, níquel, cobre, zinco, ferro, iodo, cobalto, manganês, selênio e etc);

Regula a menstruação (com suas vitaminas K e sais minerais);

Tem ações tranquilizantes (por conta das vitaminas e dos sais minerais);

 Tratamento de obesidade (dissolvem gorduras e ajudam a diminuir a vontade de comer);

 

Deixe uma resposta